Vereador Ronaldo Cardoso se livra do processo de cassação na câmara

A maioria dos vereadores decidiram em não dar prosseguimento ao processo de cassação.

Por Edson Maia

Na sessão ordinária desta segunda-feira (27) foi colocado em votação o relatório da Comissão de Exame de Denúncia do vereador Ronaldo Cardoso (PROS).

O presidente da Comissão o vereador Mateus Barretos (PODEMOS) após avaliar a denúncia e a defesa, apresentou ao plenário o relatório concluído com  o parecer favorável ao prosseguimento da denúncia.

Barretos disse que essa comissão não consegue produzir provas para tirar qualquer dúvida. Com o parecer dando prosseguimento a denúncia, uma segunda comissão será constituída com mais autoridade. Esta comissão poderá produzir provas e fazer diligência para esclarecer qualquer dúvida.

Porém, para que a denúncia continuasse com seus ritos normais até a votação de uma possível cassação. O relatório deve ter a maioria dos votos dos nove vereadores aptos a votar.

Após os vereadores explanarem suas posições contra e a favor do parecer do relatório.

Por cinco votos contra e quatro favorável ao prosseguimento da denúncia, o relatório da Comissão de Exame de Denúncia foi arquivado. Assim, o vereador Ronaldo não terá mais que se defender no âmbito político.

No entanto, há no Ministério Público contra o vereador a denúncia crime protocolado pelos vereadores Sorrisal (PP), Ednei do Esporte (PSC) e Ana Novais (União Brasil). Que corre em segredo de justiça.

Denúncia – No teor da denúncia o vereador Ronaldo Cardoso teria supostamente pedido propina de R$ 30 mil e dois terrenos para aprovar a alteração do zoneamento urbano e autorizar a instalação de um loteamento na saída para Xambrê.