Vereadores visitam a estrutura do Hospital Nossa Senhora Aparecida

Vigilância faz inspeção e aprova as novas medidas tomadas para voltar os atendimentos.

Redação

Atendendo a convite da diretoria do Hospital Nossa Senhora Aparecida, o presidente da Câmara de Umuarama, Fernando Galmassi, acompanhado dos vereadores Ana Novais, Clebão dos Pneus, Cris das Frutas, Ednei do Esporte, Pé Duro e Sorrisal, estiveram no final da tarde dessa terça-feira (31) em visita às estruturas da entidade, a qual foi recentemente interditada pela Vigilância Sanitária do Município por recomendação do Ministério Público.

O MP também encaminhou TAC (Termo de Ajusta de Conduta), o qual especifica medidas a serem adotadas e efetivadas para que a entidade possa voltar a prestar serviços médico/hospitalares.

Os vereadores foram recepcionados pelo Dr Luiz Carlos Derenusson – presidente do hospital, Dr. Leonardo Welter Júnior – ortopedista e diretor técnico da casa, assim como os médicos Dr. Calixto Aldo, Dr Pesarini e Dr. Décio Legnani.

Os parlamentares reiteraram à importância de a instituição voltar a prestar seus serviços, uma vez que com a interdição, sistema de saúde do município está se sobrecarregando, o que resulta diretamente no bem estar da coletividade. Eles também fizeram visita a diversas alas do hospital, como setor de hemodinâmica, enfermarias e Unidade de Terapia Intensiva.  

Primeiramente, a direção do Hospital informou aos vereadores sobre as medidas tomadas para que fossem atendidas as instruções do Termo de Ajusta de Conduta encaminhado pelo MP. Ao todo foram solicitadas 19 alterações, dentre as quais, mudanças estruturais, pinturas, pequenas reformas.

Também se solicitou ajustes serviços de esterilização e lavanderia, que, de imediato, foram terceirizados para atender exigências do MP. Foram firmados convênios com a Universidade Paranaense para esterilização e com a Norospar para os serviços de lavanderia.

A Direção da entidade informou hoje à Câmara Municipal de Umuarama que na manhã desta quarta-feira uma equipe de Vigilância Sanitária esteve no local e realizou nova inspeção. A averiguação constatou que as exigências foram atendidas. Desta forma, a Secretaria Municipal de Saúde deve encaminhar relatório ao Ministério Público oficiando a inspeção, cabendo ao MP firmar o termo de ajuste de conduta junto á instituição, permitindo assim a retomada dos serviços.

Informação Comunicação Social CMU